Novo edital do Start-Up Brasil selecionará cem empresas nacionais e estrangeiras

C&T Inovação - BR

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), por meio do programa Start-up Brasil, lançou nesta quarta-feira (28) um edital para selecionar cem startups, que receberão incentivos de R$ 200 mil por um período de 12 meses. A chamada é divida em duas partes, sendo 50 oportunidades para cada semestre. Em cada edital, 75% das vagas serão destinadas a empresas brasileiras e o percentual restante, para estrangeiras. As inscrições terminam no dia 14 de julho podem ser realizadas pelo site www.startupbrasil.com.br.

Inserido no programa TI Maior, o Start-Up Brasil é uma iniciativa do MCTI, em parceria com aceleradoras, que busca apoiar empresas nascentes de base tecnológica (startups) que cumpram a função de revitalizar o mercado, elaborando produtos e serviços com viabilidade econômico-financeira. Companhias com até quatro anos de constituição (desde a emissão do CNPJ) podem se inscrever.

O público-alvo também foi ampliado. Até 2013, apenas empresas desenvolvedoras de software podiam participar. A partir deste ano, as empresas que adotam soluções inovadoras em hardware também poderão participar do Start-Up Brasil.

Além disso, o edital permitirá a ampliação da interação entre startups e aceleradoras. As primeiras deverão indicar, obrigatoriamente, doze aceleradoras de interesse e, posteriormente, indicar seis para trabalharem em conjunto. “Esse processo permitirá ao empreendedor avaliar se a aceleradora interessada em seu projeto tem o perfil desejado para alavancar o negócio”, avaliou o gerente de operações do Start-up Brasil, Vitor Andrade.

Empresas que já receberam investimentos de uma das aceleradoras que compõem a iniciativa não estão habilitadas a participar.

No exterior

Brasileiros residentes no exterior há mais de três anos também terão acesso aos incentivos do Start-up Brasil. Para tanto, precisam apresentar os projetos para avaliação, classificando-os como startup internacional. Estas empresas não precisam apresentar o CNPJ para participar do programa.

(Agência Gestão CT&I, com informações do MCTI)