MCTIC deve ter participação decisiva em inovação para cumprir metas da Unesco

C&T Gestão - Gestão

 

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) é um dos principais atores para que o Brasil alcance as metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), estabelecidas pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e a Cultura (Unesco), em 2015. Na edição do Ciclo de Seminários do MCTIC, realizado nesta semana, foi ressaltado que a pasta deve atuar mais diretamente nas áreas de inovação, energias, educação, oceanos e mudanças climáticas, para cumprir esses objetivos.

Segundo o coordenador de Projetos Especiais do MCTIC, Luiz Fernando Arantes Paulo, a transversalidade da pasta será essencial para trabalhar com diversas políticas públicas. "Identificamos que, em alguns dos objetivos, o MCTIC tem uma capacidade de participação mais decisiva. Principalmente nas áreas de inovação, energias, educação, oceanos e mudanças climáticas. Apesar do MCTIC estar em todos os ODS, por se tratar de uma pasta com características transversais, as áreas citadas são mais decisivas", afirmou.

Conhecido também como Agenda 2030, a internalização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no ministério prevê a adequação das 169 metas globais à realidade brasileira e a definição de indicadores nacionais alinhados aos marcadores internacionais. Para o copresidente do Grupo Assessor do Sistema ONU para a Agenda 2030, Haroldo Machado Filho, as metas globais só serão alcançadas se os governos e a sociedade civil fizerem a sua parte.

"Porque essa é uma agenda que vai de chefes de Estado às famílias. Os objetivos são globais, mas as formas de desenvolvimento não são uniformemente aplicadas e precisam ser rediscutidas para atender as prioridades de cada país. É muito importante que se perceba essa agenda como uma ferramenta poderosa de planejamento a médio e longo prazo, com políticas públicas mais eficazes para termos uma sociedade mais justa e eficiente", ponderou.

O secretário Nacional de Articulação Social da Secretaria de Governo da Presidência da República, Henrique Ferreira, responsável pela estruturação nacional das metas dos ODS, defendeu que os ministérios precisam se reconhecer dentro da Agenda 2030. "Cada ministério tem que se reconhecer na agenda. Nesse momento estamos fazendo um mapeamento e a contribuição de cada ministério é fundamental", disse.

(Agência ABIPTI, com informações do MCTIC)