CNPq realiza evento para celebrar 20 anos do PELD

C&T Meio Ambiente - BR

Há exatas duas décadas, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) criou  o Programa de Pesquisa Ecológica de Longa Duração (PELD) com o objetivo de entender a dinâmica complexa das alterações ecológicas. A iniciativa realiza acompanhamentos sistêmicos e integrados de vários indicadores, ecológicos e ambientais, colhidos ao longo do tempo.

O CNPq realizou nesta terça-feira (16) uma cerimônia na sede da agência, seguida de dois dias de mesas redondas e reuniões, para comemorar a data.

Na abertura do evento, o presidente do CNPq, Mario Neto Borges, saudou a presença do professor Prof. José Galizia Tundisi, presidente do CNPq à época da criação do Programa e responsável por sua idealização e presente na cerimônia. Para Mario Neto, "um programa de pesquisa que comemora vinte anos no Brasil é algo extraordinário, dentro do nosso contexto vigente, e por isso deve ser amplamente celebrado".

O presidente lembrou, ainda, que, no Brasil, a longevidade de um programa é muitas vezes mais importante que apenas a liberação de recursos financeiros. "Podemos criar uma cultura de continuidade tão necessária nas pesquisas e na Ciência brasileira”, ressaltou, destacando, também, a necessidade dos estudos sobre a questão ambiental, a ecologia e os biomas brasileiros. "É exatamente nos biomas brasileiros que nós temos uma de nossas maiores riquezas, que nos ainda estamos aprendendo a explorar", concluiu.

No evento, foi realizada também a mesa redonda "Cenário Atual e Perspectivas", com os palestrantes Marcelo Morales, Cátia Torres do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Ugo Eichler Vercillo, do Ministério do Meio Ambiente (MMA), que discutiu o cenário atual e projeções futuras do PELD.

(Agência ABIPTI com informações do CNPq)