C&T Internacional

Seminário internacional discute avaliação de cursos e instituições

C&T Internacional - Internacional

Indústria quer ampliar investimentos dos Emirados Árabes Unidos no Brasil

C&T Internacional - Internacional

Bolsas de Doutorado Sanduíche no exterior são reativadas pelo CNPq

C&T Internacional - Internacional

As bolsas de Doutorado Sanduíche (SWE) vinculadas a projetos de Pesquisador Visitante Especial (PVE), que haviam sido suspensas em abril de 2016 por limitações orçamentárias, foram reativadas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Ao todo, serão beneficiados 120 projetos, totalizando cerca de 250 bolsas.


"Após várias gestões do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, o CNPq teve parte de seu orçamento recomposto, possibilitando a reativação das bolsas", explicou o presidente do CNPq, Mario Neto Borges.


As bolsas SWE são destinadas a alunos formalmente matriculados em curso de doutorado no Brasil para usufruírem, no exterior, da oportunidade de aprofundamento teórico, coleta e tratamento de dados ou de desenvolvimento parcial da parte experimental da tese a ser defendida no Brasil.


As indicações estão abertas para os pesquisadores que manifestaram interesse a partir de contato feito pelo CNPq com os coordenadores do projeto, em junho deste ano. A solicitação deve ser feita por meio da Plataforma Carlos Chagas.


(Agência ABIPTI, com informações do CNPq)


INCOBRA abre nova chamada para cooperação entre Brasil e União Europeia

C&T Internacional - Internacional

Com o objetivo de fomentar e fortalecer a cooperação mútua entre atores de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) brasileiros e da União Europeia (UE), o projeto INCOBRA lança uma nova chamada de manifestação de interesse para a criação de uma rede de cooperação bilateral Brasil-Europa. Os candidatos têm até 15 de dezembro para apresentar suas propostas.

 

O envolvimento de instituições de PD&I brasileiros e europeus, que estejam dispostos a realizar atividades de cooperação mútua, será amplamente estimulado no projeto. Além disso, ele contará com coordenação da implementação das agendas, objetivos e prioridades de PD&I desta cooperação, definindo prioridades comuns, com possibilidade de reunir recursos para a realização de atividades conjuntas.


O projeto financiará encontros técnicos e workshops entre empresas e atores de inovação nas cinco áreas prioritárias definidas no diálogo político entre a União Europeia e Brasil: bioeconomia, segurança alimentar e agricultura sustentável; energia; nanotecnologia; TICs; e pesquisa marinha.


Neste sentido, a chamada selecionará cinco redes bilaterais de cooperação em Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) (com membros do Brasil e da Europa) e fornecerá uma série de serviços de consultoria. Eles terão acompanhamento desde os passos iniciais; apoio em suas atividades, promovendo a interação e facilitando sua integração junto com um subsídio em dinheiro, que será utilizado para a organização de reuniões de trabalho e para despesas de viagem de seus representantes.


As propostas devem ser submetidas por organizações de PD&I públicas ou privadas (incluindo pequenas e médias empresas de base tecnológica com foco em PD&I), em forma de grupos, redes ou consórcios.


De acordo com a diretora de projetos e serviços do INCOBRA, Laura Monasterio, a chamada priorizará uma cooperação sustentável a longo prazo. “As redes que o projeto pretende alcançar podem ser centros de excelência, centros de competência ou clusters, entre outros tipos formados por organizações europeias e brasileiras que operam nas áreas prioritárias, inclusive, podem se inscrever aquelas que já participaram de outros projetos entre Brasil e UE”, explica.


“Esta é uma grande iniciativa e estamos ansiosos para apoiar essas redes em seus esforços”, afirmou o diretor geral da Associação Internacional de Parques Tecnológicos (IASP), Luis Sanz. “Vamos atuar como facilitadores na criação de novas parcerias entre esses atores, promovendo a participação de brasileiros em programas europeus e europeus em programas brasileiros”, acrescenta.


Candidatos aptos


Podem se candidatar redes existentes de PD&I formadas por organizações brasileiras ou europeias que atuem nas áreas prioritárias do programa que já realizem atividades bilaterais ou que já possuam vínculo e gostariam de começar uma atividade conjunta. Também são elegíveis consórcios preexistentes, dentro dos últimos três anos, de projetos cooperativos entre Brasil e União Europeia que desejem continuar trabalhando em conjunto, garantindo assim a sustentabilidade de seus projetos. Adicionalmente, são possíveis candidatos organizações BR-UE que desejem trabalhar juntas e submeter projetos para financiamento disponível.


A formação das redes poderá incluir, de modo geral: centros de excelência, centros de competência, clusters, plataformas tecnológicas, parceiras para inovação, comunidades de inovação, PMEs, universidades, incubadoras, aceleradoras de negócios, parques científico-tecnológicos, centros de pesquisas, dentre outros tipos redes de PD&I.


Seleção


As cinco redes serão selecionadas de acordo com os seguintes critérios: redes ou iniciativas similares que atuem dentro de uma das áreas temáticas prioritárias do projeto INCOBRA de PD&I entre BR-UE; inclusão ou apoio do envolvimento de atores industriais e privados de PD&I; incorporação de parceiros de regiões/países com níveis distintos de desempenho em PD&I; redes que apresentem uma proposta aos programas BR-EU; redes que possuam pesquisadores que se beneficiaram de programas de mobilidade, como, por exemplo, Ciência sem Fronteiras, Marie Curie, entre outros.


Inscrição


Os interessados devem preencher o formulário online, disponível NESTE LINK, incluindo uma estimativa de custos e qualquer outra informação que considerar relevante. Todas as propostas deverão ser submetidas em inglês.


Logo após, os participantes receberão uma notificação informando que a proposta foi submetida corretamente. A lista de candidatos e a lista de redes selecionadas serão publicadas no site do projeto INCOBRA.


Próximas etapas


Após o processo de avaliação e seleção, o INCOBRA fornecerá recursos não reembolsáveis bem como serviços de consultoria aos beneficiários. O INCOBRA fornecerá um subsídio para as redes selecionadas no valor total de 19.500 € por rede. Os gastos a serem cobertos com a concessão devem ser correntes, econômicos e necessários. O recurso será utilizado para a organização de reuniões de trabalho e despesas de viagem de seus representantes.


Sobre o INCOBRA


O projeto INCOBRA integra um dos subprogramas do Horizonte 2020, iniciativa da UE que tem como objetivo financiar projetos de pesquisa e inovação até 2020.


O consórcio é formado por sete instituições brasileiras e sete europeias e visa identificar gargalos e propor soluções que facilitem a cooperação entre os atores do sistema de ciência, tecnologia e inovação (CT&I) brasileiros e europeus.


A iniciativa teve adesões de importantes instituições como a ABIPTI, IASP, a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e a Rede Europeia de Centros Empresariais de Inovação (EBN, na sigla em inglês), entre outras.


Acesse AQUI a íntegra da chamada. As inscrições podem ser feitas NESTE LINK.


(Agência ABIPTI)


Brasil e China firmam acordo para utilizar nova tecnologia de produção de biodiesel

C&T Internacional - Internacional